Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11709
Tipo do documento: Tese
Título: Realismo e Falibilismo: Um Contraponto entre Peirce e Popper
Título(s) alternativo(s): Realism and fallibilism: a counterpoint between Peirce and Popper
Autor: Santos, José Francisco dos 
Primeiro orientador: Ibri, Ivo Assad
Resumo: Peirce e Popper desenvolveram suas filosofias em épocas diferentes, e Popper teve um contato muito superficial com as obras de Peirce, insuficiente para que estas pudessem influenciar de modo decisivo o seu pensamento. Não obstante, ambos desenvolvem teses bastante convergentes acerca da falibilidade da ciência. O presente trabalho compara a teoria dos dois autores, buscando destacar seus pontos em comum e suas divergências, sobretudo no que se refere ao realismo, que aparece como fundamento necessário à tese do falibilismo. A análise empreendida permite concluir que o embasamento do realismo em Peirce aparece de modo muito mais consistente que em Popper, uma vez que aquele enfrenta a questão num espectro bem mais amplo, o que o permite propor soluções para problemas que, para Popper, ainda são considerados um mistério. O realismo mais abrangente de Peirce fortalece seu falibilismo, enquanto o realismo de Popper, que não consegue superar a noção do senso comum, faz com que seu falseacionismo apresente lacunas e inconsistências, que são discutidas durante o trabalho. Assim, conclui-se que o falibilismo peirceano engloba o falseacionismo de Popper, uma vez que discute problemas muito similares e abre caminho para uma discussão mais aprofundada e para soluções mais abrangentes dos problemas enfrentados por ambos
Abstract: Peirce and Popper developed their philosophies in different times, and Popper had a very superficial contact with Peirce works, insufficient so that these could influence in a decisive way his thought. In spite of, both develop quite convergent theories concerning to the fallibility of the science. The present work compares some points of these two authors' theories, trying to detach their common and divergent points, above all in what it refers to the realism, that appears as necessary to the background theory of the fallibilism. The undertaken analysis allows to conclude that the background of the realism in Peirce appears in a much more solid way than in Popper, once the first faces the subject in a wider spectrum, which allows to propose solutions for problems that, for Popper, they are still considered a mystery. The including realism of Peirce strengthens his falibillism, while the realism of Popper, can t overcome the notion of the common sense, that makes his falseacionism presents gaps and inconsistencies, that are discussed during this work. So, it is concluded that the peircean fallibilism includes the Popper falseacionism, once it discusses very similar problems and it opens ways for a wider discussion and more including solutions of the problems faced by both
Palavras-chave: Falibilismo
realismo
ciência
metafísica
fallibilism
realism
science
metaphysics
Peirce, Charles Sanders 1839-1914
Popper, Karl Raymund 1902-1994
Realismo
Falibilidade
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Filosofia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia
Citação: Santos, José Francisco dos. Realism and fallibilism: a counterpoint between Peirce and Popper. 2006. 118 f. Tese (Doutorado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11709
Data de defesa: 21-Jun-2006
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JoseFranciscoDosSantos.pdf492,41 kBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.