???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11753
Tipo do documento: Tese
Título: Na aproximação de mythos e logos: a compreensão sobre o modo de ser dos homens
Autor: Xisto, Daniela Taibo Ribeiro 
Primeiro orientador: Critelli, Dulce Mara
Resumo: Este estudo tem como questão distinguir e aproximar dois modos, mutuamente irredutíveis, de pensamento e discurso: o mythos e o logos. Para efetuarmos tal distinção, partimos do reconhecimento de algumas das características distintivas do mythos e do logos nas origens do pensamento ocidental, posto ser desde lá que germinam as expressões poéticas e filosóficas do pensar e da palavra. É para duas destas expressões na contemporaneidade que voltamos nossa atenção, na seqüência: o discurso filosófico de Martin Heidegger e a prosa poética de Clarice Lispector. Uma vez reconhecidos em suas distinções, buscamos possíveis aproximações entre o que nos fala o logos de Heidegger e o mythos de Lispector acerca de uma mesma questão: a condição de ser dos homens. A elaboração deste estudo ocorre, então, em duas partes. Na primeira, é observado, inicialmente, o que é próprio a estas falas que são o mythos e o logos em seus surgimentos originários na Grécia arcaica e antiga, respectivamente. Num segundo momento, desta primeira parte, acompanhamos o que nos dizem Martin Heidegger e Clarice Lispector acerca da propriedade de seus respectivos modos de pensar e dizer conceitual e imagético. A segunda parte do estudo se detém nas compreensões, muitas vezes próximas, de Heidegger e de Lispector, sobre o modo de ser dos homens. É importante ressaltar que este estudo é todo orientado para a tentativa de deixar que se mostrem as falas de Martin Heidegger e de Clarice Lispector, tanto em relação às suas peculiares vias de compreensão e expressão, como em relação às suas leituras acerca do humano. Uma vez que, o que se pretende é, respeitando-lhes as diferenças, aludir para a fecunda interlocução entre mythos e logos, entre as falas poética e filosófica, ao tentarmos compreender uma questão. Para tanto, estabelecemos pontuais aproximações entre as referidas leituras sobre o humano, indo do que é dito pelo logos de Heidegger ao encontro do que nos fala o mythos de Lispector. De modo que, nas considerações finais, transitemos pela confluência de tais leituras, ao deterem-se na compreensão do que é próprio aos homens
Abstract: This study has as subject to distinguish and to approximate two ways, mutually unyielding, of thought and speech: the mythos and the logos. To make such distinction, we leave from the recognition of some of the distinctive characteristics of the mythos and of the logos in the origins of the occidental thought, because it is from there that germinate the poetic and philosophical expressions of thinking and of the word. It is for two of these expressions at the present time that we returned our attention, in the sequence: Martin Heidegger's philosophical speech and Clarice Lispector's poetic prose. Once recognized what distinguish them, we looked for possible approaches among what says the logos of Heidegger and the mythos of Lispector concerning a same subject: the condition of being of the men. The elaboration of this study happens in two parts. In the first, it is observed, initially, what belong to these speeches that are the mythos and the logos in their original appearances in archaic and old Greece, respectively. In a second moment, of this first part, we accompanied what tell us Martin Heidegger and Clarice Lispector concerning the property of their respective ways of thinking and saying conceptual and imaginative. The second part of the study observes the understandings, many times close to each other, of Heidegger and Lispector, about the way of being of the men. It is important to emphasize that this study is all guided for the attempt of letting Martin Heidegger s and Clarice Lispector s speeches to be shown, in relation to their peculiar ways of understanding and expression, and in relation to their comprehension concerning the human. Once, what we intended is, respecting the differences of them, to mention for the fertile dialogue between mythos and logos, among the poetic and philosophical speeches, trying to understand a subject. Because of that, we established punctual approaches among the referred comprehension on the human, going of what is said by the Heidegger s logos to the encounter of what tell us the Lispector s mythos. In the final considerations, we move through the confluence of such comprehension, in observing what is particular to the men
Palavras-chave: Mythos
Mythos
Logos
Heidegger, Martin -- 1889-1976 -- Critica e interpretacao
Lispector, Clarice -- 1925-1977 -- Critica e interpretacao
Ontologia
Homem
Logos (Filosofia)
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Filosofia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia
Citação: Xisto, Daniela Taibo Ribeiro. Na aproximação de mythos e logos: a compreensão sobre o modo de ser dos homens. 2007. 177 f. Tese (Doutorado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11753
Data de defesa: 24-Oct-2007
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Daniela Taibo Ribeiro Xisto.pdf656,63 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.