???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11925
Tipo do documento: Dissertação
Título: Potenciais evocados auditivos de tronco encefálico por frequência específica em crianças com e sem perda auditiva
Título(s) alternativo(s): Frequency-specific brainstem auditory evoked potentials in children with and without hearing loss
Autor: Ramos, Natália 
Primeiro orientador: Lewis, Doris Ruthy
Resumo: Introdução: O Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico com estímulos de Frequência Específica (PEATE FE) auxilia no diagnóstico precoce da perda auditiva, uma vez que permite uma avaliação precisa da audição de crianças pequenas em diferentes frequências. Objetivo: Analisar os PEATE-FE por via aérea (VA) e via óssea (VO) para estimar os limiares auditivos de crianças, do nascimento aos três anos de idade, com audição normal e com perda auditiva sensorioneural ou mista. Método: A casuística foi dividida em dois grupos: grupo I (GI), composto por recém-nascidos com audição normal, sendo realizados os PEATE-FE nas frequências de 500, 1000, 2000 e 4000 Hz, tanto por VA quanto por VO, e analisados o tempo de latência e a presença da onda V até a intensidade de 20 dBnNA; grupo II (GII), composto por crianças com perda auditiva, sendo realizados os PEATE-FE nas mesmas frequências do GI e a audiometria comportamental, também por VA e por VO. Neste grupo, foram correlacionados os dois procedimentos. Resultados: No GI, pôde-se observar aumento da latência da onda V com a diminuição da intensidade, como também maiores latências nas frequências mais baixas, tanto na VA quanto na VO. Com relação à VA, na frequência de 500 Hz, houve presença da onda V até 30 dBnNA, e em 1000 Hz, 91,66 % dos sujeitos a obtiveram em 20 dBnNA; nas demais frequências, todos apresentaram resposta em 20 dBnNA. Na VO, todos obtiveram presença da onda V em 20 dBnNA em todas as frequências estudadas. Os resultados do GII mostraram forte correlação nas quatro frequências estudadas por VA; já na VO, foi encontrada forte correlação nas frequências de 500, 1000 e 2000 Hz e moderada em 4000 Hz. Conclusão: O PEATE-FE por VA e por VO auxiliam no diagnóstico audiológico de crianças da faixa etária estudada nas frequências de 500, 1000, 2000 e 4000 Hz, havendo boa correlação entre seus resultados e o da audiometria comportamental. A latência da onda V se comporta de maneira inversamente proporcional à intensidade, sendo que pode ser considerado como padrão de normalidade em: 30 dBnNA para 500 Hz por VA e 20 dBnNA para as demais frequências na VA e VO
Abstract: ABR) contributes to the early diagnosis of hearing loss, once it allows a precise assessment of small children in different frequencies. Aim: To analyze air and bone-conduction tone-ABR, in order to estimate hearing thresholds of children from birth to three years of age with normal hearing and with sensorineural or mixed hearing losses. Method: Sample was divided in two groups: group I (GI) with normal hearing newborns submitted to air and bone-conduction tone-ABR at 500, 1000, 2000 and 4000 Hz; the latency and the presence of wave V were analyzed up to 20 dBnHL; group II (GII) comprised children with hearing loss submitted to the same of tone-ABR testing as GI, and also to air and bone-conduction behavioral audiometry. Both procedures were correlated in this group. Results: An increase of wave V latency was observed in GI as the intensity decreased, as well as higher latencies in lower frequencies either for air or bone stimuli. Concerning the air-conduction testing at 500 Hz, wave V was present up to 30 dBnHL, and at 1000 Hz, 91,66% of subjects presented it at 20 dBnHL; all subjects presented responses at 20 dBnHL for the other frequencies. Concerning bone-conduction testing, all subjects presented wave V at 20 dBnHL for all frequencies. GII results showed strong correlation for all frequencies tested air-conduction; however, the bone-conduction testing showed a strong correlation at 500, 1000 and 2000 Hz, and moderate correlation at 4000 Hz. Conclusion: The air and bone-conduction tone-ABR at 500, 1000, 2000 and 4000 Hz is useful in the audiological diagnosis of children in this age group, and there is a good correlation between its results and the behavioral audiometry The latency of wave V behaves inversely proportional to intensity; airconduction responses at 30 dBnHL for 500 Hz, and air and bone-conduction responses at 20 dBnHL for other frequencies may be considered within normal limits
Palavras-chave: Potencial evocado auditivo
Neonatos
Crianças
Deficiência auditiva
Audição
Auditory evoked potential
Newborns
Children
Hearing loss
Hearing
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Ramos, Natália. Frequency-specific brainstem auditory evoked potentials in children with and without hearing loss. 2012. 100 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11925
Data de defesa: 14-Feb-2012
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Natalia Ramos.pdf884,18 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.