???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12537
Tipo do documento: Dissertação
Título: A nova idade da AIDS: um perfil epidemiológico de portadores idosos
Autor: Cruz, Gylce Eloisa Cabreira Panitz 
Primeiro orientador: Karsch, Ursula Margarida
Resumo: Esta pesquisa é um estudo retrospectivo, descritivo, exploratório, com método quantitativo e análise de freqüência absoluta e relativa dos dados. Apresenta como objetivo verificar o perfil epidemiológico da pessoa com mais de 60 anos de idade com HIV/AIDS. A justificativa deste estudo evidencia-se pelas escassas pesquisas acadêmicas que determinam fatores de riscos para contaminação pelo HIV em idosos. O estudo foi realizado no Centro de Referência em Aids na cidade de Santos. A amostra foi constituída por 97 pessoas do total de 131 prontuários representados por 54 (55,7%) casos do sexo masculino e 43 (44,3%) do sexo feminino, do período de 1989 a 2003. A coleta de dados foi realizada nos prontuários com dados referentes ao sexo, idade e estado civil, escolaridade, via de contaminação, portadores sintomáticos e assintomáticos, usuários de terapia anti-retroviral e ano de diagnóstico. Os resultados demonstraram que 62,1% acreditam que foram contaminados em relações heterossexuais, com múltiplos parceiros e parceiros contaminados, com uma prevalência do sexo masculino em relações bissexuais. A incidência de casos ocorreu em ambos os sexos entre os grupos etários de 60 a 69 anos e 70 a 79 anos. Temos nesta amostra um homem para uma mulher contaminada na cidade de Santos. Nas categorias sexo e estado civil o grupo feminino representou 46,5% de viúvas contra 48,2% de homens solteiros. A baixa escolaridade com 32% em pessoas com menos de 8 anos de estudo mostrou que uma incidência maior da doença pode ocorrer, pela falta de informações formais. São portadores HIV 47,4% dos casos e 52,6% têm AIDS. Os usuários da terapia anti-retroviral apresentaram um índice de adesão de 71,1% o que revela um controle das manifestações da síndrome na maioria dos pacientes. Medidas efetivas e imediatas precisam ser implantadas para proteger, controlar, promover e prevenir problemas de saúde, como o HIV/AIDS associado ao processo do envelhecimento. Toda a epidemia conta a sua história levando em consideração sempre os primeiro casos. Em Santos são poucos idosos, mas que podem estar começando uma nova história desta síndrome. Os idosos já são naturalmente discriminados e AIDS é mais um fator discriminatório
Abstract: The present research consists of a retrospective, descriptive and exploratory study using both quantitative method and absolute and relative data frequency analysis. Its main goal is to verify the epidemiologic profile of people with HIV/AIDS over 60 years of age. Such study is justified for the lack of academic research addressing risk factors of HIV infection in the elderly population. The research was carried out at the AIDS Reference Center in the Brazilian coastal city of Santos. The sampling was made up of 97 people from a total of 131 patient records analyzed in the period between 1989 and 2003 of which 54 cases (55.7%) were males and 43 (44.3%) were females. The data collection was based on the patient records and was categorized into sex, age, marital status, education, way of infection, symptomatic and asymptomatic cases, users of antiretroviral therapy and diagnosis year. Results showed that 62.1% of the informants believed that they were infected in heterosexual relationships with either multiple partners or infected partners, with a prevalence of males in bisexual relationships. The incidence of HIV cases occurred in both sexes in the age groups of 60-69 years and 70-79 years. In this sampling, we have a man for each woman infected with the HIV virus in the city of Santos. Within the sex and marital status categories, the female group represented 46.5% of widows against 48.2% of single males. The low educational level of 32% of the people with less than 8 years of schooling suggests that a higher incidence of the disease may occur due to lack of formal instruction. 47.4% of the cases are HIV soropositive and 52.6% have developed AIDS. 71.1% of antiretroviral therapy users have adhered to the treatment regimen, showing a control of HIV/AIDS infection among most patients. Effective and immediate measures must be implemented in order to identify, investigate, control and prevent health problems such as HIV/AIDS infection in the elderly. The history behind every epidemic can be told by thorough observation of its earlier cases. In Santos, there are not many cases of elderly people with HIV/AIDS but they may form the basis for a new history of this syndrome. The elderly are usually discriminated against in society, and AIDS is just one more burden that adds to their difficulties
Palavras-chave: Pesquisa epidemiológica
AIDS
Idosos
Research epidemiology
AIDS
Aged
Sindrome de imunodeficiencia adquirida -- Idosos
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::EPIDEMIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Gerontologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Citação: Cruz, Gylce Eloisa Cabreira Panitz. A nova idade da AIDS: um perfil epidemiológico de portadores idosos. 2004. 93 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12537
Data de defesa: 1-Dec-2004
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao Gylce Eloisa Cabreira Panitz Cruz.pdf618,5 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.