???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/1884
Tipo do documento: Dissertação
Título: O doutrineiro, a doutrina e o doutrinado: a missão e a cristianização em Maynas na crônica do padre Figueroa S.J.
Autor: Santos, Teresa Cristina dos
Primeiro orientador: Londoño, Fernando Torres
Resumo: Em meio à Amazônia espanhola, durante os séculos XVII e XVIII, ocorreu o encontro de duas culturas extremamente diferentes, a européia e a das comunidades autóctones. Alguns representantes da cultura européia eram os missionários jesuítas, que estabeleceram reduções na área compreendida entre o sul do Equador, sul da Colômbia, norte do Peru e oeste brasileiro, a qual denominaram genericamente de Maynas (amistosos). Nessa região, como nas outras da América, o trabalho missionário de conversão das populações americanas efetivado pelas ordens religiosas ocorria juntamente com o processo de incorporação e inclusão previsto pelo projeto colonial, colocado em prática pelas autoridades reais e colonos. Num contexto de isolamento, diversidades e desconhecimento do meio geográfico, os missionários jesuítas receberam muitas vezes a incumbência de registrar os acontecimentos, envolvendo o universo missionário. Assim, nos deixaram diários, relações, cartas, histórias; verdadeiras crônicas que se tornaram para os historiadores um material importante na leitura das relações coloniais e em particular, entre missionários e indígenas, especialmente no que diz respeito às construções cotidianas que se deram no âmbito das missões, em que pese todo o cuidado quanto à forma como tais documentos devem ser lidos. Uma das crônicas que nos interessa sobremaneira é a produzida no século XVII pelo padre Francisco de Figueroa, Informe de las Misiones de el Marañon, Gran Pará o Río de las Amazonas, pela riqueza de dados e pela possibilidade que nos oferece de perceber a forma como os símbolos religiosos transitavam, se construíam e reconstruíam, ao longo dos embates cotidianos travados entre duas visões de mundo diversas. Nesse sentido, o centro de nossa preocupação é, através da crônica do padre Figueroa, identificar no universo colonial- missionário amazônico, a elaboração de um imaginário sobre as missões e seus protagonistas e realizar uma leitura possível das construções propostas por essa crônica, como por exemplo, a forma de lidar com os elementos simbólicos, tão presentes no ministério dos sacramentos
Abstract: Amid the Spanish Amazônia, during the XVII and XVIII centuries, the meeting of two extremely different cultures occurred, the European and the autoctone communities. The missionary jesuits were some of the representatives of the European culture, who established reductions in the covered area in the south of Equator, south of Colombia, north of Peru and the Brazilian west, which was generally denominated by Maynas (friendly). In that region like the others in America, the missionary conversion works of the American populations brought into effect by religious orders, happened together into the incorporation and inclusion process predicted by colonial project, put into practice by the settlers and real autorities. In a context of isolation, diversities and lack of knowledge of the geographical environment many times the missionary jesuits were assigned the task of registering the events involving the missionary Universe. Thus, they left us diaries, relations, letters, histories; real chronicles which have become to the historians an important material on the reading of colonial relations and in particular, in the relations between missionaries and indians, especially concerned to the every day constructions which happened in the scope of the missions, in weighing every care according to the form of how such documents might be read. One of the chronicles which most interests us is the one produced in the XVII century by priest Francisco de Figueroa, Informe de las Misiones de el Marañon, Gran Pará o Río de las Amazonas, for its richness of data and the possibility that it offers us in realizing the form, the religious symbols that were passed, constructed and reconstructed, along the everyday life clashes waged between two diverse world points of view. In this sense, our main concern through priest Figueroa s chronicle in the Amazonian Universe colonial missionary, is to identify the producing of an imaginary about the missions and its protagonists and accomplish a possible reading of the proposed constructions provided by this chronicle, as for example, the form of dealing with the symbolic elements so present in the ministery of Sacraments
Palavras-chave: Maynas
Gran Rio Maranon
catequese
sacramentos
experiências missionárias
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Ciências da Religião
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Citação: Santos, Teresa Cristina dos. O doutrineiro, a doutrina e o doutrinado: a missão e a cristianização em Maynas na crônica do padre Figueroa S.J.. 2001. 169 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/1884
Data de defesa: 30-Mar-2001
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Teresa Cristrina Dos Santos.pdf1,25 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.