???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/1925
Tipo do documento: Tese
Título: O ateísmo de Richard Dawkins nas fronteiras da ciência evolucionista e do senso comum
Título(s) alternativo(s): Richard Dawkins atheism at the frontiers of evolutionist science and common sense
Autor: Franco, Clarissa de 
Primeiro orientador: Valle, João Edenio dos Reis
Resumo: O objeto de estudo consiste nas principais ideias ateístas de Richard Dawkins e na recepção destas por parte dos ateus inseridos na cultura brasileira. Dawkins é um dos principais divulgadores e militantes do movimento ateísta da atualidade, e a despeito de sua faceta pública divulgada em sites mundiais e em livros de reconhecido sucesso existem debates do autor, concernentes aos espaços acadêmicos e restritos a cientistas, que nem sempre se apresentam congruentes às suas exposições e defesas públicas. Internamente aos muros da ciência, Richard Dawkins não encontra plena verificação e corroboração de alguns pontos centrais de sua teoria que parecem embasar sua argumentação pública do ateísmo, tais como a teoria da memética e o conceito de seleção de gene, ideias apresentadas ao público leigo em um de seus mais célebres livros, O gene egoísta (2001a [1976]) e mantidas publicamente com o status de ciência consolidada. Consideramos que as figuras de cientista e militante ateu em Dawkins fundem-se diante do imaginário público, o que tende a levar seus seguidores a compreenderem o ateísmo como um caminho mais legítimo e verdadeiro que o religioso, sendo aquele interpretado como um caminho de livre escolha e este último submetido a uma doutrinação. Acreditamos, no entanto, que o ateísmo pode ser compreendido como submetido a mecanismos cognitivos naturais, como a religião. Levamos em conta que o cenário político hoje é favorável aos ateus, uma vez que observamos um fenômeno que chamamos de vingança moral dos ateus , uma inversão da proteção oficial e da legitimidade do Estado, que durante muito tempo esteve acolhendo e protegendo o discurso religioso e hoje passou a se afinizar com reivindicações ateístas, ficando o religioso em um lugar ultrapassado e incômodo no debate democrático. Estas hipóteses foram investigadas por meio da confrontação entre os discursos científico e público de Richard Dawkins e através de um questionário misto (com questões fechadas e abertas) que investigou 1022 ateus, observando se, e em que intensidade, o ateísmo da amostra segue as tendências do pensamento de Richard Dawkins. Pudemos observar nos padrões de resposta, três grupos: Super Ateus, Ateus Moderados e Ateus Discretos. Aproximadamente 30% da amostra declara-se fã do autor, e ao todo, perto de 80% tem conhecimento sobre algum ponto da teoria de Dawkins
Abstract: The object of study is the main Richard Dawkins ideas of atheism and this reception on the brasilian atheists. Dawkins is one of the leading publishers and militant atheist movement today, and despite his public facet - released worldwide on websites and in books of recognized success - there are debates of the author , pertaining to academic spaces and restricted to scientists, who do not always have congruent to its exhibitions and public defenders . Internally the walls of science, Richard Dawkins can not find full verification and corroboration of some central points of his theory that seem to support its public arguments of atheism, such as the theory and the concept of memetic and selection gene, ideas presented to the lay public one of his most famous books, The Selfish Gene (2001a [1976]) and maintained publicly with the status of consolidated science. We assume that the figures of scientist and militant atheist from Dawkins mingle in front of the public imagination, which tends to lead his followers to understand atheism as a more legitimate and true way that religious, being interpreted that as a way to free choice and the latter undergoes a indoctrination. We believe, however, that atheism can be understood as subject to natural cognitive mechanisms, as religion. We take into account the political scene today is favorable to atheists, since we observed a phenomenon we call "moral atheists revenge", a reversal of official protection and legitimacy of the state, which has long been welcoming and protecting the speech religious and today happened to be synchronized with atheistics claims, being religious in an outdated and uncomfortable place in the democratic debate. These hypotheses was investigated by means of confrontation between the scientific and public speeches of Richard Dawkins and through a mixed questionnaire (with open and closed questions ) that investigated 1022 atheists, noting whether and to what extent atheism sample follows trends thinking of Richard Dawkins. We observed patterns of response, three groups: Super Atheists, Moderates Atheists and Discrete Atheists. Approximately 30% of the sample declare themselves as followers of the author, and all, nearly 80% have knowledge about any point of the theory of Dawkins
Palavras-chave: Ateísmo
Richard Dawkins
Memética
Gene egoísta
Neoateísmo
Atheism
Memetics
Selfish gene
Neoatheism
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::OUTRAS SOCIOLOGIAS ESPECIFICAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Ciências da Religião
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Citação: Franco, Clarissa de. Richard Dawkins atheism at the frontiers of evolutionist science and common sense. 2014. 234 f. Tese (Doutorado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/1925
Data de defesa: 9-Jun-2014
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Clarissa de Franco.pdf3,2 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.