???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/1929
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorLima, Tânia Pessoa de-
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4772077U0por
dc.contributor.advisor1Cruz, Eduardo Rodrigues da-
dc.date.accessioned2016-04-25T19:20:32Z-
dc.date.available2014-10-17-
dc.date.issued2014-09-05-
dc.identifier.citationLima, Tânia Pessoa de. O sagrado e o ritual vividos em um grupo de Danças Circulares Sagradas de Findhorn sob o enfoque de Carl G. Jung e Roy A. Rappaport. 2014. 279 f. Tese (Doutorado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.por
dc.identifier.urihttps://tede2.pucsp.br/handle/handle/1929-
dc.description.resumoO objetivo principal da presente pesquisa é revelar nos depoimentos dos participantes das Danças Circulares Sagradas de Findhorn a vivência do sagrado e situar o papel dessa vivência para o indivíduo e para a cultura contemporânea. Danças Circulares Sagradas de Findhorn é o nome dado à prática das danças de roda e outras formações de danças em grupo, sejam elas tradicionais ou coreografadas na atualidade, e que acontecem conforme o movimento iniciado por Bernhard Wosien, tendo como espírito a proposta de trabalho em grupo da Fundação Findhorn, na Escócia, onde foram lançadas e obtiveram crescimento, e a partir de onde foram difundidas para diversos países. Em Findhorn, tais danças ganharam formato ritual e foco último na vivência do sagrado, embora acolham propósitos diversos. Contudo, as pesquisas realizadas até então não se ativeram ao foco principal, caminho esse escolhido nesta pesquisa. As teorias de Carl G. Jung e de Roy R. Rappaport serviram de suporte teórico no que se refere às concepções sobre o sagrado e o ritual, além de se levar em conta algumas análises sobre o panorama relativo ao modo de ser religioso na contemporaneidade. O método utilizado foi o qualitativo, e os dados foram obtidos por meio do trabalho de campo do qual a pesquisadora participou. A pesquisa foi feita em um grupo formado para esta finalidade e conduzido pela pesquisadora, em quinze encontros semanais, de duas horas cada. Os relatos foram gravados em áudio e transcritos. Os dados foram organizados e tratados pela técnica de construção de discursos do sujeito coletivo de Lefèvre e revelaram que o sagrado foi vivido no grupo pesquisado como um processo composto por três elementos. O primeiro se refere à vivência de dois estados de existência, ou seja, um que se liga à vida cotidiana e outro a uma ordem mais ampla. O segundo trata da vivência de reunião num grande organismo do qual o participante se sente fazendo parte, como se unido a um ser maior, configurando-se como uma vivência de unidade abrangente. O terceiro elemento se fez presente pela disposição da consciência de apreender os sentidos suscitados pela vivencia, podendo extrair dela elaborações relativas à própria vida, portanto com ampliação da consciência. Para o indivíduo, essa vivência do sagrado pode possibilitar a percepção de outro centro da personalidade distinto da consciência, com vislumbres da vivência de totalidade e unidade e algum relacionamento com o self, aspectos importantes para o processo de individuação. Para a contemporaneidade e sem que seja preciso se filiar a uma religião, esse tipo de experiência pode significar a retirada da santificação ou projeção do sagrado de contextos não flexíveis, a recolocação do sagrado no que é central e que unifica a humanidade, no sentido de eternidade e de verdade. Isso favorece a adaptação ecossistêmica, fundamental para a continuidade da vida humana. A Dança Circular Sagrada de Findhorn está relacionada às danças circulares das comunidades afastadas dos centros urbanos, provavelmente carregadas de elementos sagrados e religiosos. Seu funcionamento está afinado com características do modo de ser religioso na contemporaneidade e nas grandes cidades. Quando o consumo de práticas de danças circulares tem como objetivo apenas os estados numinosos, interpretados equivocadamente como se fossem o sagrado, poder levar à compreensão de que o sagrado é algo trivial que não necessita do trabalho da consciência. Nessa situação, e embalados por tendências da modernidade tardia, o termo sagrado pode ser utilizado de modo imprecisopor
dc.description.abstractThe present research is aimed at reporting the testimonies of the participants of the Sacred Circle Dances of Findhorn regarding the experience of the sacred, and defines the role of this experience for the individual and for contemporary culture. Sacred Circle Dances of Findhorn is the name given to the practice of the dancing in round formation and other group dances, whether traditional or recently choreographed, which are held according to a movement started by Bernhard Wosien, with the spirit of the group work proposed by the Findhorn Foundation in Scotland, where they started, developed, and spread to many countries. In Findhorn, such dances achieved status of ritual and were focused on the experience of the sacred, although several purposes are accepted. However, studies conducted so far have not been dedicated to the basic focus, which is the path we choose to follow. The theories of Carl G. Jung and Roy R. Rappaport were used as theoretical support in what concerns the conceptions of sacred and ritual, besides taking into account some analysis on the overview of the way of being religious in contemporary times. The method used was qualitative, and data were gathered in the work field which the researcher participated. The research was performed in a group formed especially for this purpose and conducted by the researcher, in fifteen weekly meetings of two hours each. The reports were audio-recorded and transcribed. Data were organized and handled by building the technique of Lefèvre s Discourse of the Collective Subject. It was revealed that the sacred was experienced in the group studied as a process consisting of three elements. The first refers to the experience of two states of existence, that is, one that connects to the everyday life and the other to a wider order. The second deals with the experience of meeting a large body which the participants feel they are part of, as if attached to a greater being configured as an experience of comprehensive unit. The third element was present through the arrangement awareness of learning the meanings posed by living, and elaborations on their own life can be extracted from it, thus guaranteeing greater awareness. For the individual, the experience of the sacred can enable the perception of another personality, different from consciousness, with glimpses of the experience of wholeness and unity, and some relationship with the self, which are important aspects for the process of individuation. As for contemporary times, and with no necessity of joining some religion, this kind of experience can mean the removal of the sanctification or projection of the non-flexible context sacred, the replacement of the sacred in what is central and unifies humanity in the sense eternity and truth. This scenario favors the ecosystem adaptation that is essential for the continuity of human life. The Sacred Circle Dance Findhorn is related to the round formation dances from communities far from urban centers, probably born of sacred and religious elements. The operation is in connection to the characteristics of the religious way of being in contemporary times and in large cities. Practices of circle dances aimed only at numinous states, mistakenly interpreted as if sacred, would lead to the understanding that the sacred is something trivial and does not require some work of consciousness. In this manner, and packed by late modernity trends, the sacred term may be used impreciselyeng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2016-04-25T19:20:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tania Pessoa de Lima.pdf: 2676947 bytes, checksum: b1a9278774fce6fc13e279ac8cc2f601 (MD5) Previous issue date: 2014-09-05eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-
dc.formatapplication/pdfpor
dc.thumbnail.urlhttp://tede2.pucsp.br/tede/retrieve/3181/Tania%20Pessoa%20de%20Lima.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de São Paulopor
dc.publisher.departmentCiências da Religiãopor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsPUC-SPpor
dc.publisher.programPrograma de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religiãopor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectSagradopor
dc.subjectRitualpor
dc.subjectDanças circularespor
dc.subjectFindhornpor
dc.subjectJungpor
dc.subjectRappaportpor
dc.subjectSacredeng
dc.subjectRitualeng
dc.subjectCircle danceseng
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::OUTRAS SOCIOLOGIAS ESPECIFICASpor
dc.titleO sagrado e o ritual vividos em um grupo de Danças Circulares Sagradas de Findhorn sob o enfoque de Carl G. Jung e Roy A. Rappaportpor
dc.typeTesepor
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tania Pessoa de Lima.pdf2,61 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.