???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/2029
Tipo do documento: Dissertação
Título: A festa de São Benedito em Guaratinguetá: contribuição do negro para um catolicismo popular e resgate da cultura afro-brasileira
Autor: Duarte, José Antonio Cruz
Primeiro orientador: Brito, Enio José da Costa
Resumo: Apresentamos a Festa de São Benedito em Guaratinguetá como uma contribuição do negro para um catolicismo popular e como resistência. No primeiro capítulo, para podermos entender a festa, fazemos uma viagem pela história da cidade. Guaratinguetá começa a existir como espaço de branco a partir de 1630 quando se ergue a primeira capela dedicada a Santo Antônio. A cidade passa por várias etapas, sendo a primeira: a cultura de subsistência, com uma população muito flutuante. Já na segunda fase da história, a da cultura da cana-de-açúcar, a cidade vislumbra um certo progresso e com ele chega o negro escravo. Mesmo inserido numa situação de violência extrema, o negro irá dar a sua contribuição cultural e religiosa. Obrigado a falar a língua do branco e ter a religião do branco, o negro desenvolveu através dos elementos religiosos católicos a sua crença. Usando a mesma língua, conseguiu se organizar em Irmandades. que sendo favorecidas pelos senhores, tornaram-se espaços de resistência e reconstrução cultural. Em 1757. surge a Irmandade de São Benedito que estudamos de modo detalhado no segundo capítulo. A Irmandade também passa por várias etapas. etapas marcadas por conflitos. No início deste século, a irmandade deixa de ser responsável pela festa. quando esta passa para as mãos dos festeiros. Alguns elementos da festa antiga, entretanto, permanecem mesmo a contra gosto dos padres, como o Rei e a Rainha com a Corte de São Benedito. Depois de situarmos a festa no contexto histórico de Guaratinguetá e da Irmandade, passamos a ver a festa por dentro. No terceiro capítulo, apresentamos a festa com seus atores, sua estrutura e seu sentido. Apontamos aqui os vários elementos que contribuem para a cultura afro-brasileira. Na festa, a religiosidade está profundamente ligada a gestos que implicam numa parceria com o santo. O cumprir as "obrigações" para com o santo é ao mesmo tempo uma continuidade e uma resistência, pois o devoto não aceita simplesmente o código religioso católico que se lhe deseja impor. No quarto capítulo, tratamos da festa de São Benedito como a contribuição do negro para o catolicismo popular, uma vez que esta festa traz elementos da religiosidade negra e marca a religiosidade negra. A festa também é espaço cultural, onde o negro busca resgatar a sua cultura afro-brasileira. Portanto, a festa de São Benedito é uma contribuição para o catolicismo popular e o resgate da cultura afro-brasileira
Palavras-chave: Festas religiosas
Irmandade
Cultos afro-brasileiros
Negros -- Religiosidade
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Ciências da Religião
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Citação: Duarte, José Antonio Cruz. A festa de São Benedito em Guaratinguetá: contribuição do negro para um catolicismo popular e resgate da cultura afro-brasileira. 1998. 154 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1998.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/2029
Data de defesa: 1-Dec-1998
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Jose Antonio Cruz Duarte.pdf5,79 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.