REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/20381
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSantos, Amanda Moura da Silva dospor
dc.creator.ID30674130839por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4336473D6por
dc.contributor.advisor1Silva, Maria Cecília Pérez de Souza epor
dc.date.accessioned2017-09-18T12:29:19Z-
dc.date.issued2017-09-05-
dc.identifier.citationSantos, Amanda Moura da Silva dos. Steve Jobs e o discurso religioso-midiático da Apple. 2017. 292 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.por
dc.identifier.urihttps://tede2.pucsp.br/handle/handle/20381-
dc.description.resumoNas apresentações que marcavam o lançamento oficial dos produtos da Apple, empresa de tecnologia, o pronunciamento de Steve Jobs, cofundador e presidente da companhia, era ansiosamente aguardado por todo o mercado, por fãs e pela mídia. Ao redor do mundo, muitos fazem filas e até montam acampamentos em frente às lojas às vésperas do lançamento de algum produto e depois saem exibindo o pacote como um troféu. Mas o que explica esse fenômeno Apple? Esta pesquisa parte do pressuposto de que Jobs se consagrou como uma espécie de messias dos tempos modernos, tornando a Apple uma extensão de si, e objetiva compreender, na perspectiva enunciativo-discursiva, tal como desenvolvida por Dominique Maingueneau, como a figura de messias se personifica em Jobs e desvela uma mítica de “salvador” instaurada sobre ele. Esta investigação também parte da hipótese da sacralização da tecnologia (NOBLE, 1997), a qual considera que, promovendo o encontro entre o físico e o metafísico, a tecnologia visa à transcendência e se apropria de ideias religiosas. Assim, neste trabalho realiza-se um atravessamento por diferentes campos discursivos como o publicitário, o religioso e o midiático, com vistas a depreender não somente a intertextualidade como o ethos discursivo e a cenografia na conjuntura das aparições públicas do cofundador da Apple. Ademais, para compreender o modo como o discurso de Steve Jobs encenou sua consagração ao mundo, recorrendo ao discurso religioso para legitimar a própria fala, mobiliza-se a noção de discurso constituinte. Considerando a evolução nas redes dos gêneros do discurso, especialmente após o surgimento da internet e da ampla disseminação da tecnologia, a pesquisa também contempla a noção de valência genérica (MAINGUENEAU, 2015), que permite refletir sobre o modo como os gêneros do discurso e, consequentemente, o exercício do discurso vêm se transformando. Essa reflexão é essencial, uma vez que a análise desta pesquisa se concentra em eventos que aconteceram de modo empírico e que foram reproduzidos em um site de compartilhamento de vídeos, o YouTube. Os resultados mostram o modo como o ethos pré-discursivo se construiu por meio da interação entre diferentes gêneros, os artifícios discursivos utilizados pelo enunciador na cenografia de suas apresentações para interpelar seus coenunciadores, bem como o encadeamento que havia entre aquilo que Jobs demonstrava e os conteúdos que circulavam a seu respeito, suscitando expectativas em relação a suas aparições públicaspor
dc.description.abstractSteve Jobs’ speech, that marked the launch of products made by Apple, a technology company, was eagerly anticipated by the market, fans and media. All over the world, many people line up and even set up tents in front of Apple stores on the eve of product launches, and then come out holding their package as a trophy. But what explains Apple’s phenomenon? This study is based on the assumption that Jobs is considered a sort of modern times messiah, making Apple an extension of himself, and aims to understand, within an enunciative-discursive perspective, as developed by Dominique Maingueneau, how the messiah figure is personified in Jobs and unveils a “savior” myth established around him. This investigation is also founded on the hypothesis of sacralization of technology (Noble, 1997), which considers that, by promoting the encounter between the physical and the metaphysical, technology aims at transcendence and appropriates religious ideas. As such, this study is spread across different discursive fields, such as advertising, religion and the media, aiming to understand not only the intertextuality but also the discursive ethos and set design in the conjuncture of the public appearances of Apple’s co-founder. In addition, in order to understand how Steve Jobs’ discourse got acclaimed by the world, using the religious discourse to legitimize his own speech, the notion of constituent discourses is thus mobilized. Considering the evolution in the networks of discourse genres, especially after the emergence of the internet and the widespread dissemination of technology, the study also contemplates the notion of generic valence (Maingueneau, 2015), which allows us to reflect on how discourse genres and consequently the exercise of the discourse have been transforming over time. This reflection is essential, since the analysis of this research focuses on events that happened empirically and were reproduced on YouTube, an online video sharing platform. The results show how the pre-discursive ethos was constructed with an interaction between different genres, the discursive artifices used by the enunciator in the scenography of his presentations to challenge his co-exponents, as well as the links between what Jobs demonstrated and the contents circulating about him, raising expectations of his public appearanceseng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPqpor
dc.formatapplication/pdf*
dc.thumbnail.urlhttp://tede2.pucsp.br/tede/retrieve/43221/Amanda%20Moura%20da%20Silva%20dos%20Santos.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de São Paulopor
dc.publisher.departmentFaculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artespor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsPUC-SPpor
dc.publisher.programPrograma de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagempor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectAnálise do discursopor
dc.subjectJobs, Steve [1955-2011]por
dc.subjectCenografiapor
dc.subjectDiscourse analysiseng
dc.subjectApple Computer, Inceng
dc.subjectScenographyeng
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA::LINGUISTICA APLICADApor
dc.titleSteve Jobs e o discurso religioso-midiático da Applepor
dc.typeDissertaçãopor
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Amanda Moura da Silva dos Santos.pdf4,73 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir
V1 - The Lost 1984 Video young Steve Jobs introduces the Macintosh.mp4Anexo: vídeo Macintosh 1984 10,38 MBUnknownVisualizar/Abrir
V2 -Steve Jobs iPhone 2007 Presentation.mp4Anexo: vídeo iPhone 2007458,53 MBUnknownVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.