???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/2048
Tipo do documento: Dissertação
Título: O Bem e o Mal na Terra Média A filosofia de Santo Agostinho em O Senhor dos Anéis de J.R.R. Tolkien como crítica à modernidade
Autor: Klautau, Diego Genú
Primeiro orientador: Ponde, Luiz Felipe
Resumo: O Bem e o Mal sempre foram questões que preocuparam a humanidade. Seja através da religião, da filosofia, e da arte, tais temas foram sempre abordados pelos homens. A justificativa desta pesquisa se coloca na reflexão de uma existência de significado e sabedoria em tempos anteriores à modernidade. Para esta, sua existência seria o desenrolar para o progresso e libertação do homem, desclassificando tudo o que existia antes como perda de tempo e inútil. O Cristianismo de Santo Agostinho responde de forma diferente a tais questões. Na literatura de Tolkien, estas expressões muitas vezes se tocam e se afastam. A falência das propostas modernas promove na literatura de Tolkien uma possibilidade de encontrar esta discussão. Através de diversas fontes mitológicas e de tradições cristãs medievais, Tolkien cria, ou sub-cria , um mundo em que o Bem e o Mal são explícitos, ao mesmo tempo sutis e quase tênues. O tempo não é tudo. Nem tudo se explica pela história. Algo, que passa pela história, mas não está presa a ela, se apresenta na obra literária de Tolkien. Para tentar entender esta tensão, entre a presença da história e o movimento de libertação dela, é necessário entender o que é o Bem e o que é o Mal, pois categorias impulsionadoras da crítica presente na obra literária O Senhor dos Anéis. O método básico é a revisão bibliográfica, através da interpretação da literatura como constituída de filosofia de Agostinho, e assim apresentando uma crítica ao contexto histórico em que foi produzida. Como procedimento geral de raciocínio elaboramos o roteiro de pesquisa, baseado na comprovação da hipótese avaliando os personagens de O Senhor dos Anéis como chaves para a compreensão dos conceitos de Bem e de Mal numa leitura agostiniana. Reconhecer numa literatura fantástica, um encontro do homem com suas reflexões profundas, de natureza ética e moral, as ditas virtudes cardeais de Santo Agostinho, baseada num trabalho de pesquisa literária e histórica, é um caminho para o próprio sentido da vida
Abstract: The Good and the Evil had always been questions that had worried the humanity. Either through the religion, of the philosophy, and the art, such subjects had been always boarded for the men. The justification of this research if places in the reflection of an existence of meaning and wisdom in previous times to modernity. For this, its existence would be to uncurl for the progress and release of the man, declassifying everything what it existed before as loss and useless time. The Christianity of Saint Augustin answers of different form to such questions. In the literature of Tolkien, these expressions many times if touch and if they move away. The bankruptcy of the modern proposals promotes in the literature of Tolkien a possibility to find this quarrel. Through diverse mithological sources and of medieval Christian traditions, Tolkien creates, or ` sub-creates ', a world where the Good and the Evil are explicit, at the same time subtle and almost tenuous. The time is not everything. Nor everything is justified for history. Something, that passes for history, but is not imprisoned it, it is presents in the literary composition of Tolkien. To try to understand this tension, between the presence of history and the movement of release of it, is necessary to understand what it is the Good and what is the Evil, therefore compelling categories of the critical in the literary composition of The Lord of the Rings. The basic method is the bibliographical revision, through the interpretation of the literature as constituted of philosophy of Augustin, and thus presenting a critical one to the historical context where it was produced. As general procedure of reasoning we elaborate the script of research, based on the evidence of the hypothesis evaluating the personages pf The Lord of the Rings as keys for the understanding of the concepts of Good and Evil in a augustinian reading. To recognize in a fantastic literature, a meeting of the man with its deep reflections, of ethical and moral nature, the said virtues cardinals of Saint Augustin, based on a work of literary and historical research, is a felt way for the proper one of the life
Palavras-chave: Literatura
Agostinho
Tolkien
Literature
Augustin
Agostinho -- Santo -- Bispo de Hipona -- 354-430 -- Critica e interpretacao
Tolkien, John Ronald Renel -- 1892-1973 -- O senhor dos aneis -- Critica e interpretacao
Bem e mal
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Ciências da Religião
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Citação: Klautau, Diego Genú. O Bem e o Mal na Terra Média A filosofia de Santo Agostinho em O Senhor dos Anéis de J.R.R. Tolkien como crítica à modernidade. 2007. 255 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/2048
Data de defesa: 19-Dec-2007
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diego Genu Klautau.pdf4,5 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.