???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/2125
Tipo do documento: Dissertação
Título: A alma espiritual como forma substancial do corpo no ser humano segundo Tomás de Aquino
Autor: Oertzen, Monica Von 
Primeiro orientador: Queiroz, José J.
Resumo: A alma humana, como substancia espiritual, tanto em seu ser como em suas operações, se une ao corpo enquanto forma e, assim, confere ao homem sua vida vegetativa, sensitiva e intelectiva. A alma como ato primeiro faz ser; assim, por esse ato primeiro, o vivente pode exercer seus atos segundos, como as funções vitais e as potencialidades operativas. Mas este principio pelo qual vivemos, sentimos e conhecemos, só se revela por suas operações. Para a alma, se conhecer, assim como as disposições que estão nela, seja por sua essência, ou por seus atos, o homem, enquanto criatura, passa necessariamente pela consciência da realidade material concreta. Entre a tendência espiritualista, que se caracteriza em ver o homem enquanto alma racional e o corpo como cárcere desta, e do outro lado a tendência materialista de ver o homem enquanto corpo, a antropologia tomista concebe o homem como composto de corpo e alma, matéria e espírito. Tomás de Aquino, dentro de uma análise ontológica do real sensível, estabelece a partir da unidade substancial entre o corpo e a alma, a possibilidade de observar o movimento exterior do corpo, como sinais de sua estrutura profunda, onde as sensações, memórias, sentimentos, desejos e pensamentos estão entretecidos e refletidos no modo de agir deste. O ser inteligível envolvido na existência sensível. Através da unidade substancial, o corpo não é sombra, mas espelho da alma, pois ao observá-lo, este reflete seu estado interior. O corpo não é apenas matéria, mas potência para que se transformem as privações em novos atos de ser. Sua unidade não é o fardo do pecado original, mas o mistério da sua redenção
Abstract: The human soul, as spiritual substance, both in its being and its operations, unites to the body as its form, and thus lends man his vegetative, sensible and intellectual life. The soul as first act brings about being; thus, through this first act, the living being, can exercise its second acts, as are its vital functions and the operative potentials. But this principle, through which we live, feel and know, only reveals itself through its operations. For the soul to know itself, as well as the dispositions that are in it, either due to its essence or by its acts, man, as creature, passes necessarily through the consciousness of his concrete material reality. Between the Spiritualist tendency, which characterizes itself for seeing man as a rational soul, and the body as its cage; and, on the other hand, the Materialistic tendency of viewing man as a body, the Thomist Anthropology conceives man as compound of body and soul, matter and spirit. Thomas Aquinas, within an Ontological Analysis of the Sensible Real, establishes from the ontological unity between body and soul, the possibility for one to observe the external movement of the body as evidence of its deep structure, where sensations, memories, feelings, desires and thoughts are wrought and reflected the latter s way of acting; in other words, the intelligible being is involved in the sensitive existence. Through the substantial unity, the body is not a shade, but the mirror of the soul, for by observing it, it reflects its internal state. The body is not only matter, but potency so that privations may become new acts of being. Its unity is not the burden of original sin, but the mystery of its redemption
Palavras-chave: Alma espiritual
Forma substancial
Corpo sensível
Ser humano
Spiritual soul
Substantial form
Sensitive body
Human being
Tomas de Aquino -- Santo -- 1225?-1274 -- Suma teologica. Questao 76
Alma
Homem (Teologia)
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Ciências da Religião
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Citação: Oertzen, Monica Von. A alma espiritual como forma substancial do corpo no ser humano segundo Tomás de Aquino. 2009. 118 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/2125
Data de defesa: 22-Oct-2009
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monica von Oertzen.pdf573,49 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.