???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/8642
Tipo do documento: Dissertação
Título: Os limites à revisão do auto de infração no consencioso administrativo tributário
Autor: Campilongo, Paulo Antonio Fernandes 
Primeiro orientador: Carvalho, Paulo de Barros
Resumo: Esta dissertação tem por finalidade o estudo dos limites postos no sistema jurídico para que a Administração Pública possa rever o ato-norma administrativo de lançamento tributário/auto de infração. O lançamento tributário, como ato administrativo em sentido estrito, é ao mesmo tempo norma jurídica individual e concreta. Por essa perspectiva, e considerando que o ordenamento jurídico é formado por normas jurídicas válidas em determinadas coordenadas de tempo e espaço, tem-se que os conceitos de norma jurídica e de validade são fundamentos para a compreensão do fenômeno de produção e expulsão de normas jurídicas válidas do sistema. Concluímos, assim, que é pelo sistema dinâmico do direito que se capta o fenômeno de contínua transformação das normas jurídicas. Normas são criadas, expulsas ou substituídas por outras válidas. A revogação é a forma que o direito encontrou para expulsar normas válidas do sistema pela edição de outra norma válida, que pode ter como função a simples invalidação da norma anterior ou sua substituição. A revisão do lançamento/auto de infração, neste contexto, representa a modalidade de revogação por substituição. Por outro dizer, o ato administrativo de revisão do lançamento/auto de infração tem dupla função no sistema: retirar a validade da norma anterior e constituir nova norma com ela incompatível, uma vez que terá outros enunciados formais ou materiais. Assim, ao examinarmos a revisão do lançamento no processo administrativo contencioso, vimos que o princípio da legalidade é favorável à revisão de atos administrativos tributários viciosos. De outra sorte, o princípio da segurança jurídica tem como pressuposto a estabilização das relações jurídicas postas por atos concretos e individuais, inibindo, desse modo, a possibilidade de ilimitada revisão do auto de infração. Com base nesses dois vetores segurança jurídica na tributação e legalidade objetiva em matéria tributária , foram edificados os chamados limites adjetivos, objetivos e temporais que regulam a atividade administrativa de revisão de atos administrativos de natureza tributária.
Abstract: The present essay has the purpose of studying the legal system limits for review by the Public Administration of the administrative act-rule of tax assessment/tax notice. The tax assessment, being strictly an administrative act, is, at the same time, an individual, concrete rule of law. From this standpoint, and considering that the legal system comprises valid rules of law within given time and space frames, we may say that the concepts of rule of law and validity are grounds for understanding the phenomenon of production and expulsion of valid rules of law from the system. Thus, we may conclude that the phenomenon of continuous transformation of rules of law is captured by the dynamic law system. Rules are created, expelled or replaced with effective ones. Revocation is the way the law has to eject valid rules from the system by editing another valid rule, which may have the function of mere invalidation of the previous rule or the replacement thereof. The review of tax assessment/tax notice, within this context, represents the modality of revocation by replacement. In other words, the administrative act of reviewing the tax assessment/tax notice performs a double role in the system: removing the validity of the previous rule and constituting a new rule incompatible with it, since it will have other formal or material enunciations. Thus, when we analyze the assessment review in the adversary administrative proceeding, we can see that the legality principle favors the review of vicious tax administrative acts. On the other hand, the principle of legal safety presupposes the stabilization of legal relations originating from concrete, individual acts, thus inhibiting the possibility of unlimited review of the tax notice. Based on these two factors legal safety in taxation and objective legality in the tax subject matter the so-called adjective, objective and time limits have been built, which regulate the administrative reviewing activity of administrative tax-nature acts.
Palavras-chave: Infração no consencioso administrativo tributário
Law
Tax
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO::DIREITO PUBLICO::DIREITO TRIBUTARIO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Direito
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Direito
Citação: Campilongo, Paulo Antonio Fernandes. Os limites à revisão do auto de infração no consencioso administrativo tributário. 2005. 270 f. Dissertação (Mestrado em Direito) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/8642
Data de defesa: 20-Jun-2005
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao Paulo Campilongo.pdf579,63 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.