???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14816
Tipo do documento: Dissertação
Título: Afonso Henriques de Lima Barreto e o mito da identidade nacional
Autor: Silva, Pedro Santos da
Primeiro orientador: Oliveira, Erson Martins de
Resumo: O objetivo geral deste trabalho consistiu em resgatar a obra de Afonso Henriques de Lima Barreto, escritor de valor inestimável, precursor do modernismo brasileiro, mas que, a despeito de tais qualidades, foi execrado pela crítica de sua época. Para isso, reconstituímos sua trajetória e o contexto histórico de sua época, visando a analisar alguns mitos que o estigmatizavam e influíram de modo negativo na apreciação de sua obra. Pesavam sobre o escritor as acusações de desleixado, vingativo, incompetente e alcoólatra, numa época em que uma obra era avaliada sob o prisma do biografismo e tida como um reflexo da vida do escritor. A seguir, procuramos demonstrar a importância da obra de Lima Barreto no processo de construção da identidade nacional. Mostramos que, desde os primórdios da literatura pátria, os escritores tomaram para si o papel de construí-la. Essa formulação, entretanto, foi marcada pela ideologia do colonialismo, com a exclusão étnica e social do negro, do índio, do mestiço e do branco pobre. A literatura militante de Lima Barreto desvela essa ideologia, sustentáculo da identidade nacional idealizada, e, contraditoriamente, abre precedentes para que ela seja reconstruída na modernidade. Para que a ruptura operada por Lima Barreto fosse compreendida, traçou-se um painel com o pensamento de escritores, críticos e intelectuais que se ocuparam dessa questão. Nessa perspectiva, analisamos duas obras capitais de Lima Barreto: Recordações do escrivão Isaías Caminha e Triste fim de Policarpo Quaresma, cujos protagonistas, ao estabelecerem um confronto entre o Brasil real e o formal, revelam, em tom irônico e sarcástico, as mazelas do país comandado por elites que as ocultam, por meio do discurso oficial, para satisfazerem interesses particulares e escusos. O tom caricatural da obra de Lima Barreto não a torna superficial, como afirmavam seus contemporâneos, mas reveladora dos sentimentos e do caráter nacional
Abstract: The purpose of this work was to redeem the masterpieces of Afonso Henriques de Lima Barreto, writer of inestimable value, brazilian modernity s pioneer, but who, in spite of all these qualities, was rejected by his contemporary critics.To reach that goal we reconstituted his trajectory and historical context to be able to analyze certain myths that stigmatized him and his works in negative way. The writer was accused of being a negligent, revengeful, incompetent person and alcoholic as well, in a time where a literary work was evaluated through a biographical prism and considered the writer s life reflex. Then we tried to emphasize the importance of Lima Barreto s work in the national identity construction. We showed that since the very beginning of national literature, writers had assumed the task of developing it. This formulation, however, was market by the colonialism ideology, characterized by the ethnical and social exclusion of the negro, the indian, the mestizo, and the white pauper. Lima Barreto s militant literatures helps to reveal this ideology, based on idealized national identity and in a contradictory way, creates precedents for it to be recreated in modern times. To help understand the rupture operated by Lima Barreto, we built a synopsis of writers, critics and intellectuals that dealt with this issue. Following that perspective, we analyzed two Lima Barreto s capital masterpieces Policarpo Quaresma s Sad Ending and Clerk Isaías Caminha s Remembrances, whose protagonists reveal, through a confrontation between a formal and a real Brazil, in an ironical and sarcastic way, the country s flaws, governed by elites that conceal them through the official discourse so that they can satisfy their own hidden interests. Lima Barreto s work sarcastic accent doesn t make it superficial, as criticized by his pairs, but on contrary helps to reveal the essence of the national character
Palavras-chave: identidade nacional
mito
ideologia
preconceito
exclusão
literatura
national identity
myth
ideology
bias
exclusion
literature
Barreto, Lima -- 1881-1922 -- Critica e interpretacao
Caracteristicas nacionais brasileiras
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA COMPARADA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Literatura
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Citação: Silva, Pedro Santos da. Afonso Henriques de Lima Barreto e o mito da identidade nacional. 2007. 162 f. Dissertação (Mestrado em Literatura) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14816
Data de defesa: 21-May-2007
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Pedro Silva.pdf768,77 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.