???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/8503
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorBertti, Rubens-
dc.contributor.advisor1Almeida, Renato Rua de-
dc.date.accessioned2016-04-26T20:28:57Z-
dc.date.available2009-05-06-
dc.date.issued2003-11-30-
dc.identifier.citationBertti, Rubens. Estado, sindicalismo, globalização e flexibilização do direito do trabalho: a nova organização do trabalho humano. 2003. 448 f. Tese (Doutorado em Direito) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2003.por
dc.identifier.urihttps://tede2.pucsp.br/handle/handle/8503-
dc.description.resumoO presente trabalho faz un estudo do polêmico tema da flexibilização das nomas no Direito do Trabalho brasileiro. Destaca o momento histórico em que estamos vivendo com a pós-modernidade, criando modelos, fruto da globalização e das transformações tecnológicas que reestruturam o capitalismo. Essas mudanças põem em questão a postura do Estado e do Direito e sua organização para que possa cumprir sua função histórica, preocupando-se em criar espaços para a solidificação democrática. A nova estrutura do capitalismo altera o modo de produção e exige un novo modelo jurídico para responder às necessidades dessa nova organização produtiva. O que é nos oferecido no primeiro momento é a flexibilização, que tem por objetivo reduzir direitos que foram conquistados ao longo da história com muita luta pelos trabalhadores. Essa redução irá precarizar a proteção ao trabalhador e distanciar o Direito do Trabalho de seu papel de resguardar a dignidade humana e manter o equilíbrio na relação empregatícia. Qualquer mudança em nossa legislação, decorrente da rearrumação do capitalismo que vem modificando as formas produtivas e sua organização econômica, não pode prescindir do acompanhamento da sociedade camo um todo e de seus agentes mais diretos nesse caso, que são os sindicatos. Para isso, temos que reformular a estrutura sindical, desenvolvendo a liberdade e autonomia sindical, acabando com a unicidade e as contribuições compulsórias, criando un sindicato realmente em sintonia com as bases para o desenvolvimento das negociações coletivas. A partir desse momento, existirão interlocutores para acompanhar a adequação das novas relações de trabalho com a criatividade, de forma damocrática, sem reduzir os direitos históricos conquistados pelos tratalhadores, criando fomas de competência e descentralizando a solução para os problemas trabalhistaspor
dc.description.abstractThis is a study of the controversial thare of the deregulati on of Brazilian labour Law. It highlights the post-modern times in which we are now living, the by-products of globalization and tecnological transfomations - alI of which restructure capitalism. To begin with, these changes challenge the current organization of the State and law in their pursuit of damocracy. Moreover, the new structure of capitalism alters the means of production and requires a new legal model to respond to the needs of this new production organization. Nonetheless, deregillation, the main suggested response, diminishes the set of long-standing rights of workers. This reduction will weaken the protection of employees and workers as it will also distance labour Law from its role of ensuring human dignity and balance in job relationships. Certainly, any change in our legislation resul ting from the restructuring of capitalism cannot ignore the Participation of civil society and particularly of trade unions. Nevertheless, changes are primarily needed within the unions themselves, such as the develoment of trade autonony, the end of regional monopol y and carpulsory fees in arder to build up the basis for collective negotiations. Only then, would workers re adequatel y prepared to take part in the restructuring of job relations towards greater creativity, democracy and decentralization of latour problan-solvingwithout reducing the set of historic rights won by the workerseng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2016-04-26T20:28:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Rubens Bertti.pdf: 19210065 bytes, checksum: e5be95749c0f07b596bb2503f64d972b (MD5) Previous issue date: 2003-11-30eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.thumbnail.urlhttp://tede2.pucsp.br/tede/retrieve/17373/Rubens%20Bertti.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de São Paulopor
dc.publisher.departmentDireitopor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsPUC-SPpor
dc.publisher.programPrograma de Estudos Pós-Graduados em Direitopor
dc.rightsAcesso Restritopor
dc.subjectDireito do trabalho -- Brasilpor
dc.subjectTrabalhopor
dc.subjectSindicalismopor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO::DIREITO PRIVADO::DIREITO DO TRABALHOpor
dc.titleEstado, sindicalismo, globalização e flexibilização do direito do trabalho: a nova organização do trabalho humanopor
dc.typeTesepor
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Rubens Bertti.pdf18,76 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.